Como realizar o inventário de imóvel?

Como realizar o inventário de imóvel?

Poucos sabem, mas o inventário de imóvel é tão obrigatório quanto todos os outros documentos relacionados a imóveis.

Realizar o inventário pode se tornar um procedimento muito trabalhoso e burocrático, mas entender como funciona e contar com o auxílio dos profissionais corretos vai tornar muito mais fácil!

Confira as dicas para a realização do inventário de imóvel!

 

O que é um inventário?

O primeiro passo do processo é compreender o que é um inventário.

Quando uma pessoa morre, todo seu patrimônio se torna uma coisa só, mas é preciso que ela seja formalizada.

Inventário é um procedimento realizado para o levantamento de todos os bens deixados pelo falecido aos seus herdeiros, a fim de que haja uma divisão igualitária.

Existem dois tipos de inventários, o Extrajudicial e o Judicial.

 

Extrajudicial

O inventário extrajudicial é um processo mais ágil realizado em qualquer cartório, entre 30 e 45 dias, desde que cumpram requisitos prévios como: todos os envolvidos devem ser maiores de idade e deve haver um acordo entre as partes.

É necessária a presença de um advogado representante e não pode haver testamento, caso contrário, o inventário deverá ser realizado de forma Judicial.

 

Judicial

O inventário judicial é obrigatório nos casos em que há menores ou incapazes, discordância entre as partes e haja um testamento deixado pelo falecido.

Ele ocorre por meio de processo judicial, sendo acompanhado por um juiz. É a opção mais longa, pois antes do inventário, o testamento deve ser reconhecido, o que pode levar até 15 anos.

 

Passos a serem seguidos

Ciente do que é um inventário de imóvel e dos dois tipos de processos existentes, aqui vão os passos a serem seguidos e os custos envolvidos.

 

Contratação de um profissional

A primeira coisa a ser feita é a definição de um advogado especialista e do cartório onde será realizado o procedimento. Por mais que não seja obrigatória a presença de um profissional no processo extrajudicial, será essencial para o respeito dos prazos e requisitos legais.

 

Definição do inventariante

É necessária a definição de um representante, essa é a função do inventariante. Ele tem o dever de administrar os bens do espólio e tomar decisões legais, dando continuidade ao processo.

A definição deve ser feita pela família e pelo advogado, e deve ser alguém de confiança.

O art. 618 do Código de Processo Civil estabelece todas essas responsabilidades.

 

Quanto custa?


Levantamento de dívidas e bens

As dívidas devem ser adicionadas ao inventário, juntamente com os bens, e quitadas regularmente.

Aqui vai uma dica de como acelerar esse processo: o advogado junto ao inventariante pode negociar com os credores quando e quanto serão pagas, para que cheguem resolvidas no processo de inventário.  

Antes dos custos, deve ser definido o plano de partilha, que é o detalhamento da divisão exata que irá para cada herdeiro e será apresentado ao juiz.

Após a definição do plano de partilha, deve-se declarar o ITCMD (imposto de transmissão causa mortis e doação). O imposto é calculado de acordo com o valor de mercado de cada bem e varia de Estado para Estado, sendo no máximo 8% do valor total dos bens.

Depois da aprovação da Partilha pela Procuradoria da Fazenda e o pagamento do imposto, deve ser feito o registro dos bens no nome dos respectivos herdeiros e está finalizado o processo de inventário de imóveis.  

 

 

Muitas vezes, após o processo, é realizada a venda e/ou aluguel das propriedades, e a Paulo Roberto Leardi pode te ajudar nisso!

A realização do inventário pode ser cansativa e desgastante, e confiar essa tarefa na mão de uma imobiliária com mais de 100 anos de experiência no mercado tornará tudo mais fácil.

Entre em contato com uma de nossas unidades franqueadas através do site Leardi.

Receba Novidades

Cadastre-se e receba as novidades do mercado imobiliário em seu email.